A RELIGIÃO É O ÓPIO DO POVO…


“ A RELIGIÃO É O ÓPIO DO POVO ”
Rev. Jucelino Souza

“ O sofrimento religioso é, ao mesmo tempo, expressão de um sofrimento real e protesto contra um sofrimento real. Suspiro da criatura oprimida, coração de um mundo sem coração, espírito de uma situação sem espírito: a religião é o ópio do povo.” [Karl Marx]

“… a religião é o ópio do povo,” esta frase tem sido atribuída a um ateu materialista chamado Karl Heinrich Marx, fundador do marxismo, que viveu em 1818 a 1883, nascido em Trier / Prússia. De família judaica, seu pai era advogado, e um detalhe importante, todos na família foram batizados na Igreja Luterana.

Não é coisa muito simples precisar o que Marx estava dizendo exatamente ao pronunciar estas palavras, uma vez que os próprios pesquisadores de sua vida e obras têm explicações diferentes. Estaria ele referindo-se sobre a história das religiões ou sobre a origem das religiões? Sua finalidade era atacar quaisquer que fossem as manifestações religiosas de sua época? Estaria ele expressando suas convicções ateístas ou suas convicções materialistas? Seu alvo era o Senhor Deus, descrido por ele ou os filósofos das ciências sociais? A quem estava endereçada esta frase?

Sabe-se, entretanto, que o pensamento de Marx estava diretamente voltado para sua grande luta, a questão da política social, luta que era travada frente a um grupo de filósofos sociais que estavam desculpando toda a injustiça, a desigualdade social mantidas pela classe dominante; acusando a religião, responsabilizando-a por fomentar as ilusões religiosas da grande massa oprimida.

Sabe-se também, que para Marx a religião não poderia ser culpada de coisa alguma, não que ele a estivesse defendo, mas sim porque em suas concepções materialistas: o mundo é guiado por fatores econômicos; por questões materiais e não por questões subjetivas como religião e ética. Daí, “como poderia um eunuco ser acusado de deflorar uma donzela?”, no dizer de Rubens Alves e ainda “como poderia a religião ser acusada de responsabilidade, se ela não passava de sombra, de um eco, de uma imagem invertida, projetada sobre a parede?”.

Este raciocínio pode ser deduzido de outras frases de Marx, que servem mesmo para corroborar o que acabamos de dizer, por exemplo: “Não é a consciência que determina a vida; é a vida que determina a consciência”, outra, “É o homem que faz a religião; a religião não faz o homem” em outras palavras “é o fogo que faz a fumaça; a fumaça não faz o fogo”.

Mas por outro lado, esta frase também nos faz pensar no quanto que a religião, como ópio do povo, pode servir a grupos interessados em dominar; no quanto que ela pode ser manipulada, caracterizada por sofismas, enxertada de ilusões humanas; no quanto de alienação ela pode causar ao homem e como que a semelhança do ópio, ela pode causar tantos danos, mas dar uma sensação de bem estar, uma sensação anestésica de se estar vivendo uma vida utópica.

Não obstante ao exposto, a religião também é positiva. Isto quando ela parte de uma revelação de Deus, do Senhor Deus criador dos céus e da terra, quando ela não é apenas a manifestação de uma vida à procura do seu Dono, mas quando ela é o resultado do encontro de Deus com aqueles que estando ligados com Ele, se desligaram, com aqueles que na exaustão da procura, são achados, são religados, desta maneira a religião não é o ópio do povo, mas sim a vida de um povo consciente e sóbrio.

Comentários
  1. Como não é simples?Ele procurou demonstrar que!O sofrimento seja ele qual for por si já é um protesto ante o que se atribui ser uma promessa irrealizável de paz ,amor e bondade pregada pela crença em uma ilusão!
    Ser obrigado a aceitar sua condição miserável atribuindo-se a isto algum caráter divino e a aguardar que um ser imaginário se compadeça de sua aflição!
    Religião é um mal em si mesma, não há uma única prova de ter sido ela benéfica para a humanidade!
    lucabi brasil

    • Meu caro Luiz Carlos,

      Procurei apenas apresentar uma possível exegese da frase mais famosa do muito lidomas pouco entendido, Karl Marx, procurei deter-me a alguns aspectos históricos desprezados por muitos leitores do dr. Marx. Não o fiz porém, como uma reeleitura de minhas “convicções” (religiosas!?), não procurei negar o óbvio. Isso porque não me parece ser justo da perspectiva da lógica, agir assim. Saliento, porém, que a religião verdadeira, e tão somente esta, tenha incontestavelmente feito mais bem as pessoas, do que a opressão do setor de construção civil, que construiu belas casas de praia, às custas de trabalhadores pobres que nunca terão a condição de morar em alguma delas algum dia de suas vidas, no estado do Paraná. Forte abrç caro amigo. rev. Jucelino Souza

  2. Morar nelas ?, deveriam em suas férias ter este direito e muitos outros , pelo menos uma vez ao ano ,desfrutar com a família de momentos alegres e felizes, neste aspecto concordo sim! um dia isto será possível!, mas a semente necessita ser plantada!,uma semente de conciência e sobriedade como muito bem o disse´!, Porém sobre quais fundamentos?
    Para nós ateus o fundamento mais confiável é a RAZÃO!
    Pessoas boas existem entre ateus e religiosos., Mas o mal também há entre ateus que não sabem ou não procuram entender o ateísmo que defendem, quanto aos religiosos não seria diferente, entendi seu raciocínio e por certo sabe o que penso.,Lutarei contra a ilusão até morrer e me sinto feliz, pretendo deixar por herança um mundo melhor que de alguma forma ajudei a realizar ,,Isto é plantar uma semente!
    Um forte abraço! Lucabi Brasil

    • ANTONIO EVERARDO DE ANDRADE diz:

      Caro Sr. Lucabi, é interessante a abordagem socialista. Eu tenho dificuldade de entender. Como seria possível viver em uma sociedade igualitária. Confesso que eu tenho meus desapontamentos, Por exemplo: aprendi que devemos ser solidários com os pobres, fui “vítima” no sentido de: “ajudar o coitado e depois ficar no lugar dele”. o ser humano é ingrato e cruel. Tenho visto governantes que ora lutavam ao lado dos pobres, pregando essa doutrina socialista, depois que entraram no poder, viraram as costas para esse povo sofrido que foi enganado. A essência do ser humano é ser “desumano”. Todo o bem que o ser “humano” faz é com segundas intenções, ou seja, proveito próprio. Procurei trabalhar e estudar pra ter uma vida digna, Me coloco também no lugar do capitalista, se ele for dividir o que ele tem com o coitado, o coitado cria poderes e enfrenta-o e toma tudo que ele tem e deixa-o na miséria. é a luta pela sobrevivência. como dizia, minha avó: o mundo é dos mais espertos. Everardo Andrade

  3. jucelinosouza diz:

    Muito bom, caro Luiz,

    Gostei do fundamento RAZÃO, também o acho confiável, embora prefira a LÓGICA, essa sim, acredito ser totalmente confiável. Gostaria de interagir, ando mto cheio de atividade, mas foi um prazer.
    Gostei de sua cortezia no trato. valeu mesmo, forte abrç.
    Boas festas de fim de ano para vc e sua família!

  4. Gil diz:

    Uma vez que o ópio é uma substância entorpecente que leva os seus adeptos a fugir dos conflitos e dores da vida real,transportando-os paras um mundo irreal, repleto de ILUSÕES, MAX vê a religião como um outro ENTORPECENTE que “livra” o homem do grande conflito da vida que leva o homem a fugir da presença do grande Deus por causa dos seus pecados e a se iludir com a ilusão das filosofias e religiões

    A religião engana, ilude afasta o homem do Grande dilema da vida -“VIVAMOS DE ILUSÕES – fomentadas pela religiões”

    . Estaria ele referindo-se sobre a história das religiões ou sobre a origem das religiões? Sua finalidade era atacar quaisquer que fossem as manifestações religiosas de sua época? Estaria ele expressando suas convicções ateístas ou suas convicções materialistas? Seu alvo era o Senhor Deus, descrido por ele ou os filósofos das ciências sociais? A quem estava endereçada esta frase? ACHO QUE A RESPOSTA ESTÁ AI.

  5. narcio diz:

    Acabo de ler o livro”futuro de uma ilusao” ele explora um conceito bastante similar.

  6. ÿþd diz:

    If you’re serious about getting tons of free targeted traffic to your site, watch this 1 minute video for free at http://doneforyoutrafficz.com

  7. Satyananda Sarva Swami diz:

    Só gostaria de ressaltar que naquela época o ópio era visto como um lenitivo, um analgésico e não como uma droga ilusória, era este o sentido do vocábulo na frase de Marx.

  8. luis diz:

    na epoca a frase diz que religião estava ligado ao sentimento de socorro.

  9. Josenilson Macedo diz:

    Na face da terra não existe ateu, porque todo ser Humano foi criado para adorar, pode não crê na religião.

  10. Thaynara Pelufa Justin diz:

    gostei bem resumido me ajudou muito

  11. Emerson Lopes diz:

    Não se sintam constrangidos com Marx…
    Simplesmente aceitem a realidade…
    Religião significa religação. Não é isto?
    Religação com quem? Acredito que com Deus…
    O que a maioria das religiões principalmente as cristãs pregam hoje?
    A religação com o criador, ou, o me engana que eu gosto?
    Vivemos em condições que já são alienantes…
    São poucas as pessoas que enxergam as ideologias e intencionalidades por de traz dos discursos políticos e dos discursos religiosos e são facilmente manípuladas por pessoas mal intencionadas…
    Incluo os pastores evangélicos na categoria de mal intencionados…
    Principalmente os que estão envolvidos na politica partidária…
    Enquanto nas igrejas os pastores ensinam o povo a se conformar e aceitar a situação em que vivem. Eles próprios enriquecem as custas de um povo que sofre com as desigualdades sociais de um modelo econômico injusto…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s