PRESIDENTE DO SUPREMO CONCÍLIO DA IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL FALA SOBRE ORDENAÇÃO DE PASTOR PRESBITERIANO GAY

Posted: Outubro 14, 2011 in Blogs Recomendados
Etiquetas:

por Rev. Jucelino Souza
via Verdade Gospel

O Rev. Scott Anderson dá a bênção no fim de sua cerimônia de ordenação em Madison, Wisconsin, no sábado, 8 de outubro, 2011. Mr. Anderson é a primeira pessoa abertamente gay a ser ordenado ao ministério na Igreja Presbiteriana (EUA), a maior da nação igreja presbiteriana. (AP Photo / Wisconsin State Journal, Craig Schreiner)

O Rev. Scott Anderson dá a bênção no fim de sua cerimônia de ordenação em Madison, Wisconsin, no sábado, 8 de outubro, 2011. Mr. Anderson é a primeira pessoa abertamente gay a ser ordenado ao ministério na Igreja Presbiteriana (EUA), a maior da nação igreja presbiteriana. (AP Photo / Wisconsin State Journal, Craig Schreiner)

A notícia da ordenação do pastor presbiteriano gay (leia aqui) correu o mundo, as agencias de notícias de vários países deram cobertura. O Jornal The Washignton Times colocou em destaque a seguinte frase: “Presbyterians ordain first gay minister” (Presbiterianos Ordenam Primeiro Ministro Gay), esta notícia chegou a aqui no Brasil e foi retransmitida, sem que houvesse a devida explicação de qual Igreja Presbiteriana se estava falando, a maioria das pessoas sem as informações necessárias ligaram este caso a Igreja Presbiteriana do Brasil e entenderam que os presbiterianos em geral, inclusive aqui no Brasil, estão ordenam gays para o Sagrado Ministério.

PRONUNCIAMENTO A RESPEITO DO CASO FEITO PELO PRESIDENTE DO SUPREMO CONCÍLIO DA IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL
Após a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos ordenar um pastor gay, o reverendo Roberto Brasileiro Silva, presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), disse ao Verdade Gospel nesta segunda-feira que não há nenhum relacionamento entre a IPB e a Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos.
Ele afirmou também que a IPB é contra o casamento de pessoas do mesmo sexo e que considera o homossexualismo pecado.

Entenda melhor o caso do pastor gay, ordenado ministro presbiteriano nos E.U.A
A Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos acolheu de volta um pastor que teve de renunciar ao cargo por ser gay, de acordo com informações da agência de notícias Associated Press.
Depois de 20 anos afastado, o pastor Scott Anderson foi novamente ordenado neste sábado. A ordenação ocorreu em sua casa em Madison, Wisconsin.

“Quem conhece Scott vê seu extraordinário dom de ministério, a sua capacidade de pregar a palavra, sua compaixão, sua humildade”, argumentou Jennifer Sauer, 41 anos, que frequentava a igreja de Anderson.
Durante entrevista recente, Anderson, 56 anos, lembrou que omitiu sua sexualidade de 1983 a 1990, quando renunciou ao ministério após um casal descobrir que ele era gay.

Esse foi realmente o melhor e o pior momento da minha vida”, declarou Anderson. “Foi o melhor porque eu era capaz dizer, pela primeira vez, quem eu era. Mas havia também a tristeza de deixar o que eu amava.”
A Ordenação do pastor Scott na Igreja Presbiteriana foi aceita após anos de debate sobre a permissão de ministério para gays. A nova constituição da igreja prevê a aceitação de homossexuais.

FONTES: The Washington Times e Verdade Gospel
Acesse: http://www.washingtontimes.com/news/2011/oct/9/presbyterians-ordain-first-gay-minister/
http://www.verdadegospel.com/eua-igreja-presbiteriana-ordena-1%C2%BA-pastor-gay/

Rev. Jucelino Souza
Twitter: http://twitter.com/jucelinosouza
E-mail: jucelinofs@yahoo.com.br

Anúncios
Comentários
  1. Realmente o homossexualismo perante a bíblia é pecado, agora é uma ipocrisia, dizer que não há relação entre a igreja presbiteriana do brasil e a dos EUA, pois foi a dos EUa, que fundou a igreja do brasil, e mais, há varios missionarios americanos aqui no brasil trabalhando na igreja presbiteriana do brasil.

    • Paulo Lopes diz:

      Voce é presbiteriano Pr Fabio?

      Caso queira pode enviar resposta para pb.paulo.lopes@gmail.com ou manifestar sua resposta aqui mesmo… Penso que vc não sabe do que está falando e nem sobre o quê está falando. Abraços!

      • Presbítero Paulo,
        Sou presbiteriano sim e inclusive estudei algum tempo nos EUA, e a IPB rompeu com a PCUSA, em 1983, por ocasião da aceitação de Pastoras, na denominação, mas se vc procurar por acordos unilaterais na propria documentação da IPB, ainda vai encontrar, sendo assim, embora a IPB tenha rompido a subordinação a igreja dos EUA, continua tendo uma comunhão que a bíblia não permite ter com aqueles que dizendo-se irmãos praticam a iniquidade, diferente de ter comunhão com aqueles que são abertamente incredulos e pecadores, pois os de fora não podemos julgar, mas os de dentro sim. Há dois meses, justamente pela hipocrisia da IPB, até o ponto de considerar as igrejas neopentecostais como seitas, eu deixei a IPB e fundei a IPC, sujeita aos mesmos simbolos de fé que a IPB, ou seja calvinista, e que tem a Bíblia como única fonte de fé e pratica, qualquer duvida acesse o site:

        http://www.igrejapresbiterianacontemporanea.org ou me envie um e-mail: fabiojunior-ipc@hotmail.com.br

        Não provoquei nenhum cisma na IPB, simplesmente comuniquei meu desligamento, e fiz questão de não trazer comigo nenhum membro da IPb, pois a rebeldia é semelhante ao pecado de bruxaria. Se ainda tem dúvidas quanto eu ser presbiteriano, procure as fontes que lhe citei e esta aqui também: http://gamc.pcusa.org/ministries/global/brazil/, tenho uma cópia do acordo entre a igreja dos EUA e a IPB, assinado pelo Rev. Guilhermino Cunha em 1996.
        Um abraço, Deus o abençoe.

  2. Realmente o Pastor Fábio Júnior de Oliveira tem razão em sua revolta pois não se conhece nenhum pronunciamento ou melhor, nenhuma atitude da IPB, filha da Presbiteriana dos EUA, por causa dessa atitude abominável ao Senhor (“abominação é” Lev.18.22). A pergunta é: A IPB rompeu suas relações, suas parcerias com a Igreja dos EUA? Continua a “amizade”? Aguardo uma resposta até mesmo para esclarecer a quem me pergunta. Até agora nada se sabe sobre isso. Dá-se a impressão do “deixa como está para ver como fica”.

  3. Luan diz:

    Sou Presbiteriano, é verdade sim que a IPB foi resultado de uma missão do Rev, Ashbel Green Simonton,( da IP dos EUA) mais a muitos anos a nossa igreja rompeu com a igreja dos Estados Unidos por esta ir pra longe da sã doutrina da Palavra! E como os irmãos já viram, o presidente do supremo concílio da IPB já se pronunciou esclarecendo que somos contra ao homossexualismo( aliás nós não, a Bíblia). O que mais os pastores querem?
    Não temos nada a ver com isso!! Me parece que querem causar discórdia!! Ou colocar dúvidas onde não existe!! Irmãos vão cuidar de seus rebanhos! E orar para que os olhos da liderança dessa igreja norte americana sejam abertos! Orem ou invés de ficarem tentando fazer insinuações!

    • Procurando fontes concretas, vi o seguinte: Desde 1983 a IPB rompeu “formalmente” com a Presbyterian Church USA(PCUSA), mas como disse somente formalmente, porque continuam a ser parceiras unilaterias, e a IPB tanto recebe missionarios desta igreja quanto envia. Pelo que esta escrito em 1Co 5:9-13, não devemos nos associar a alguem que dizendo se irmão pratica a iniquidade, porém não é o que ocorre com a IPB que se associa sim em missões transculturais a Igreja dos EUA. Minha igreja IGREJA PRESBITERIANA CONTEMOPORANEA, hoje é a que mais se aproxima da igreja dos EUA, mas não pelo fato de termos comunhão com os mesmos ou por aceitarmos a pratica do homossexualismo como normal, mas pelo fato de conservarmos o calvinismo tal como era desde que calvino escreveu suas teses.

      Fontes: IPB e PCUSA
      http://gamc.pcusa.org/ministries/global/brazil/

  4. VANESCA SERPA diz:

    SOU MEMBRO DEUMA IGREJA PRESBITERIANA ( DA PRIMEIRA IGREJA PRESBITERIANA DE FORTALEZA! QUERO SABER SE O SUPREMO CONCILIO APROVA OS MINISTERIOS DE LUTA E DEFESA PESSOA? POIS NA MINHA IGREJA FOI APROVADO UM MINISTERIO DESSES!

    • jucelinosouza diz:

      Cara vanesca,

      Peço perdão pela demora na resposta, mas até onde sei, o SC/IPB nunca se pronunciou sobre esta questão.
      Eu, particularmente, faço distinção entre a modalidade ‘defesa pessoal’, e, as demais, do tipo: competições de contato livre, vale tudo ou similar. Penso que ferem ao princípio de cuidado e amor ao próximo. Quanto treinamento e preparo visando defesa pessoal, com objetivos claros desta natureza, sou a favor a luz da compreensão do que nossos padrões de fé de Westminster, especialmente o Catecismo Maior de Westminster fala sobre o Sexto Mandamento; Não Matarás.

      Forte abarço, rev. Jucelino Souza (e-mail: jucelinofs@yahoo.com.br)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s