TRANSUBSTANCIAÇÃO: Uma HERESIA que tem data comemorativa em todo o território nacional

Posted: Junho 25, 2011 in Blogs Recomendados
Etiquetas:

Por Rev. Jucelino Souza

QUANDO É MESMO A DATA?
O feriado de Corpus Christi (Corpo de Cristo) é uma festa com data móvel celebrada pela Igreja Católica. Este ano [2011], Corpus Christi caiu no dia 23 de junho, em que dia foi/será o feriado Corpus Christi nos outros anos:
2010 – 03 de junho
2011 – 23 de junho
2012 – 07 de junho
2013 – 30 de maio
2014 – 19 de junho
2015 – 04 de junho

Embora seja oficialmente apenas um FERIADO municipal (dependendo inclusive da autorização do Chefe do Executivo de cada Município para ser oficialmente sancionado), tem status de ‘feriado nacional’. E estimula em vários locais do território brasileiro, celebrações, atos públicos e principalmente as conhecidas Procissões.

A PROCISSÃO também varia em sua quantidade de fiéis nas várias cidades dos estados brasileiros, do que destaco:
1. Rio de Janeiro (Centro do Rio) reuniu cerca de 100 MIL fiéis;
2. São Paulo (Santana do Parnaíba, 40 km de São Paulo) reuniu cerca de 50 MIL fiéis; e
3. Em meu estado, AMAZONAS (Manaus), foram cerca de 80 MIL fiéis que participaram da procissão, organizada pelas 52 paróquias e 21 áreas missionárias de nossa região.

ORIGEM DA HERESIA
A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao século XII. A Igreja Católica Romana sentiu necessidade de realçar a presença real do “Cristo todo” no pão consagrado.

O dia de Corpus Christi acontece 60 dias após a Páscoa, que cai sempre numa quinta-feira. É uma data comemorativa criada pelo Papa Urbano V, no ano de 1240 para comemorar a presença real de Jesus Cristo no sacramento da Eucaristia, pela mudança da substância do pão e do vinho na de seu corpo e de seu sangue (O Catolicismo declara que a hóstia, torna-se literalmente em Carne e Sangue do Senhor Jesus – Transubstanciação).

OS DISPARATES DESSA DOUTRINA ESTRANHA
Este ensinamento herético da ICAR, afirma que após a consagração dos elementos, pão e vinho, recitada pelo padre, as palavras de Cristo, “isto é o meu corpo” e “isto é o meu sangue”, misteriosamente o pão se transforma na carne de Cristo e o vinho no seu sangue. Levando as palavras de Cristo a um literalismo irracional, dizem ser o pão o próprio corpo de Cristo presente na hóstia.

LOGICA CONFUSA E ARBITRÁRIA
1. SE O PÃO PODE SE TRANSFORMAR EM CRISTO, ENTÃO CRISTO PODE SE TRANSFORMAR EM PÃO TAMBÉM, LITERALMENTE?
Se na frase “isto é o meu corpo” o verbo “é” implica a conversão literal do pão no corpo de Cristo, segue-se igualmente que nas palavras “Eu sou o pão da vida”(6:35) o verbo “sou” deve implicar igual mudança, ensinando-nos que Cristo se converte no pão, de modo, que se o primeiro é uma “prova” da transubstanciação, o segundo demonstra necessariamente o contrário; se o primeiro demonstra que o pão pode converter-se em Cristo, o segundo demonstra que Cristo pode converter-se em pão, o que é um verdadeiro absurdo, mas é isto o que a lógica desta filosofia nos leva a concluir!

2. O EPISÓDIO OCORRIDO EM JOÃO 6 TEM HAVER COM A EUCARISTIA?
Se acreditarmos que neste episódio Jesus estava se referindo a eucaristia então forçosamente ninguém pode se salvar sem o sacramento e todo o que o recebe não pode se perder. Seria sempre necessário o fiel se comungar para não perder a benção da vida eterna. E aqueles que não podem toma-la? Estariam destinados ao inferno? Crêem os católicos que todo aquele que comunga tem a vida eterna? Pois Jesus disse que sem exceção, “todo aquele” que comesse a sua carne teria de fato a vida eterna. E o que dizer então daqueles que bebem indignamente (I Coríntios 11:28)? Tal é a contradição e confusão que nos mostra tão descabida teoria se levada ao pé da letra.

3. POR QUE SÓ COMER A CARNE E NÃO BEBER O SANGUE, LITERALMENTE?
Ora, se tomadas literalmente estas palavras anteriores, o beber o sangue é tão importante quanto o comer a sua carne, em outras palavras é tão necessário comer o pão (hóstia) como beber o cálice. E porque então o padre nega aos fiéis este direito, desobedecendo a Bíblia?

4. EXISTEM QUANTOS CORPOS REAIS DE CRISTO?
Se naquela ocasião em que Jesus disse: “Isto é o meu corpo”, realmente tivesse ocorrido a tão propalada “transubstanciação” então somos levados a acreditar que existiam naquele momento dois corpos do Senhor ? Levando este dogma às ultimas conseqüências teremos isto: Jesus pegou aquele pedaço de pão, já transformado em seu corpo (com divindade e alma, segundo crêem os católicos) e deu-se a si mesmo para seus discípulos comerem depois de terem comido o corpo do mestre sentaram-se ao seu lado. E ainda: Jesus também devia ter-se comido e engolido a si mesmo pois também é certo que Ele participou da ceia!

5. O CORPO DE CRISTOSE TORNA PERECÍVEL, LITERALMENTE?
E se tal pão consagrado for comido acidentalmente por um roedor da-se o caso que tal animal também engoliu o Cristo com seu corpo, alma e divindade? Ou quando não, se tal hóstia se estragar e vier apodrecer; seria o caso do corpo de Cristo que está naquele elemento apodrecer também? E como fica então Atos 2:31 que diz que a carne de Cristo não se corrompe? Depois de comido, isto tudo vira excremento?

6. UM MILAGRE EXTRAORDINÁRIO, MAS QUE NÃO É VISÍVEL?
Uma coisa tão extraordinária como essa, um milagre tão estupendo que é o de mudar um pedacinho de pão em Deus mesmo; um milagre tão diferente de todos os que se tem notícia pois o papa Pio IX se vangloriava com este dogma dizendo: “Não somos simples mortais, somos superiores a Maria. Ela deu á luz só a um Cristo, mas nós podemos fazer quantos cristos quisermos; nós, os padres criamos o próprio Deus”, deveria ter uma prova muito mais clara e contundente do que meras formas de expressão. É sem dúvida algo que foge à nossa compreensão, não por ser algo misterioso, mas por ser irracional e incoerente. Quando se prova o pão, ele ainda é o pão, tem cheiro como tal, o gosto ainda é de pão, o mesmo se dá com o vinho! Onde o corpo de Cristo nisto tudo? Esquivar-se fazendo uma separação arbitraria de milagres, sendo os visíveis só para incrédulos e os invisíveis para os crentes, diga-se católicos, é ultrapassar o que está escrito, onde está tal divisão nas escrituras? Em lugar algum! Mas é preciso sofismar para forjar explicações, ainda que esdrúxulas, mas que sirva de alicerce para tal falácia.

7. CRISTO VEM CORPOREAMENTE OU ELE JÁ ESTÁ CORPOREAMENTE NTRE NÓS?
Se Cristo nos ordenou que celebrássemos a cerimônia até que Ele voltasse, conforme I Co. 11:26 (até que venha), como pode estar presente na hóstia? Se vem, não está! Devemos ressaltar que tal vinda é escatológica quando virá em corpo, pois espiritualmente, Ele está conosco todos os dias Mat. 18:20 -28:20, e esta promessa não tem nada a ver com a santa ceia.

OS REFORMADORES DISCORDAREM VEEMENTEMENTE DESSA HERESIA
Para OS REFORMADORES, são apenas dois os sacramentos, instituídos pelo próprio Cristo: o batismo, que marca o início da vida cristã, e a Santa Ceia, que significa a manutenção dessa vida – a santificação. Unidos sobre o sentido do batismo, apesar de ênfases diversas, os reformadores se dividiram sobre o sentido da eucaristia.

LUTERO se opôs à missa como obra meritória e repetição eficaz do sacrifício do Cristo. O oferecimento da graça se efetua sob duplo signo instituído por Cristo: não se pode recusar a nenhum fiel o pão e o vinho oferecidos por Jesus, em oposição ao Concílio de Constança, de 1414, que proibiu o uso do cálice aos leigos. Contudo, Lutero opõe-se a uma presença meramente simbólica de Cristo na ceia. Mantém a tese da “consubstanciação”, segundo a qual o pão e o vinho permanecem presentes na ceia simultaneamente com o corpo e o sangue de Cristo.

ZWINGLIO vê na ceia cristã o simples memorial que comemora o sacrifício único e infinitamente suficiente de Cristo.

CALVINO queria mais do que uma presença somente simbólica à maneira de Zwingli, mas repudiou não só a posição católica como a luterana. Para Calvino, a “substância” não se refere a um substrato invisível na matéria do objeto, mas significa a realidade profunda de um ser. O pão e o vinho não só representam a comunhão com o corpo e o sangue de Cristo, mas “apontam” a realidade desse significado. O que Calvino rejeita é a idéia da “presença local”; confia no Espírito Santo e não num fenômeno especial, para relacionar diretamente o comungante com o Cristo vivo.

O ANGLICANISMO adotou o essencial das posições da Reforma. A confissão anglicana conserva dois sacramentos (batismo e ceia), proíbe as procissões solenes do Santíssimo Sacramento e a adoração das espécies consagradas. O corpo do Senhor é recebido mediante a fé (conceito calvinista). A maioria esmagadora dos protestantes aceita as noções de Calvino e Zwingli.

A PROCISSÃO É UM PROTESTO PÚBLICO DA IGREJA ROMANA CONTRA OS PROTESTANTES
O Concílio de Trento (1545-1563), por causa dos protestantes, da Reforma de Lutero, dos que negavam a presença real de Cristo na Eucaristia, fortaleceu o decreto da instituição da Festa de Corpus Christi, obrigando o clero a realizar a Procissão Eucarística pelas ruas da cidade, como ação de graças pelo dom supremo da Eucaristia e como manifestação pública da fé na presença real de Cristo na Eucaristia. Em 1983, o novo Código de Direito Canônico – cânon 944 – mantém a obrigação de se manifestar ‘o testemunho público de veneração para com a Santíssima Eucaristia’ e ‘onde for possível, haja procissão pelas vias públicas’.

FONTES:
http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=164&menu=2&submenu=15
http://www.vivos.com.br/157.htm

Rev. Jucelino Souza
Twitter: https://jucelinosouza.wordpress.com
E-mail: juceliosouza@facebook.com

Anúncios
Comentários
  1. O que Calvino rejeita é a idéia da “presença local”; confia no Espírito Santo e não num fenômeno especial, para relacionar diretamente o comungante com o Cristo vivo.

    Para Calvino todos os cultos deveriam ter ceia. Paz.

    • Porque os evangelicos se preocupam tanto com o que faz ou deixa de fazer a Igreja Catolica, deveriam se preocupar mais em divulgar seus fundamentos do que apenas na critica alheia, e cada vez que leio o que escrevem mais eles embaralham as escrituras. facam o que lhes digo mas nao facam o que eu faco .

      • Eder Eudes da Silva diz:

        A transubstanciação é tão herética que o indivíduo nem precisa conhecer a Bíblia, basta usar um pouquinho a inteligência! Uma heresia irracional, ridícula e absurda! Em romanos 12.1 a Palavra diz que o nosso culto deve ser racioanal!

  2. Eleandro diz:

    Uma certa vez uma catolica que acredita na transubstancição me falou :
    -O que eu faria se ao tomar a ceia sentisse um pedaço de carne e gosto de sangue em minha boca o que eu faria ? respondi em claro e bom som na sabedoria biblica Não beberás, pois, o sangue, mas derramá-lo-ás sobre a terra como água. (Deuteronômio 12,24), e se ato da santa ceia é simbolico porque é que isso iria acontecer seria heresia afirmar .
    Mas quando entramos em conceitos biblicos eles pulam foram pois não a Lêem ,se ao menos cuidassem em ler a palavra de Deus livrar-se iam dessas heresia que a ICAR tem pregado ,levando assim muitos para o inferno.
    Vamos ganhar os catolicos para Jesus.

    • jucelinosouza diz:

      Valeu caro Eleandro,

      Vamos ganhar os católicos para o SENHOR J_sus, é isso!
      Forte abraço.

    • Sávio diz:

      Que mentira deslavada. Se isso acontecesse você se converteria ao catolicismo, pois veria a prova da transubstanciação… E se tivesse inteligência concluiria que, se a transubstanciação é verdadeira, a Igreja Católica também é…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s