EU CREIO NO ‘ANTIGO’ EVANGELHO DA GRAÇA DO SENHOR D_US

Posted: Março 27, 2011 in Blogs Recomendados
Etiquetas:

por Rev. Jucelino Souza

EU CREIO NO ‘ANTIGO’ EVANGELHO DA GRAÇA DO SENHOR D_US – É uma palavra de incentivo aos ministros do evangelho de hoje, em favor do ANTIGO EVANGELHO, o antigo calvinismo, as antigas doutrinas da graça

1 João 2:7  Amados, não vos escrevo mandamento novo, senão mandamento antigo, o qual, desde o princípio, tivestes. Esse mandamento antigo é a palavra que ouvistes.

1 João 2:7 Amados, não vos escrevo mandamento novo, senão mandamento antigo, o qual, desde o princípio, tivestes. Esse mandamento antigo é a palavra que ouvistes.

“Minha opinião pessoal é que não há pregação de Cristo e este crucificado, a menos que se pregue aquilo que atualmente se chama calvinismo. É cognome chamar isso de calvinismo; pois o calvinismo é o evangelho e nada mais. Não creio que possamos pregar o evangelho… a menos que preguemos a soberania de Deus em sua dispensação da graça; e também a menos que exaltemos o amor eletivo, imutável, eterno, inalterável e conquistador de Jeová; como também não penso que podemos pregar o evangelho, a menos que o alicercemos sobre a redenção especial e particular do seu povo eleito e escolhido, que Cristo realizou na cruz; e também não posso compreender um evangelho que permite que os santos apostatem depois de haverem sido chamados”. [Charles H. Spurgeon]

APENAS REPRODUZIREI AQUI AS PALAVRAS DO REV. VALTER GRACIANO MARTINS (fundador e editor da editora Parakleto), DO PREFÁCIO À EDIÇÃO BRASILEIRA DA TEOLOGIA SISTEMÁTICA DE CHARLES HODGE (o velho), PELA EDITORA HAGNOS, DA QUAL ELE MESMO FOI O TRADUTOR.

ESTAS PALAVRAS FORAM ESCRITAS HÁ VINTE ANOS (janeiro de 2001). QUANDO AS LI PELA PRIMEIRA VEZ JUBILEI DE ALEGRIA, EU ERA ESTUDANTE DE TEOLOGIA, AS COPIEI MANUSCRITAMENTE EM UM CADERNO, LI PARA MINHA QUERIDA ESPOSA, CRISTINA […]. E HOJE, QUASE DEZOITO ANOS DEPOIS, AS RELI…, E CHOREI…, E OREI…, E INTERCEDI POR ALGUNS MINISTROS AMADOS DO SENHOR, PELO REV. VALTER GRACIANO… E PELA IGREJA DO SENHOR J_SUS, AQUI NO BRASIL.

O Rev. Valter Graciano escreveu:
Ao traduzir e editar o “velho Hodge”, a editora Hagnos defrontou-se com a “nova era”, com a nova “Bíblia Inclusiva”, com o “pensar teologia” ou “repensar teologia”, com a “Trindade social”, ou “Trindade pericorética”, ou “Trindade dançante”, com o “Evangelho adequaqualizado” à nova geração, com a “Igreja da libertação”, a “igreja dos pobres”, com a “Nova liturgia”, ou a “Liturgia coreográfica”, uma vez que a trindade é “pericorética” ou “dançante”.

A editora Hagnos defronta-se com o conceito:o antigo não é mais relevante”, porquanto “a igreja reformada está sempre se reformando” (ou sempre se deformando?). Daí os antigos teólogos e suas antigas teologias não serem mais relevantes. Temos de pensar novo. O cristianismo do Sublime Nazareno tem de renovar-se sempre para atingir uma sociedade que se manifesta com novas roupagens.

A editora Hagnos – e nós! -, porém, CRÊ no inalienável valor do antigo, porquanto o pecador é o mesmo de outrora, o “velho” e “surrado” pecador, que inventa coisas novas, porém não consegue inventar um viver novo, uma sociedade livre de injustiça, violência, guerras, presídios, manicômios, egoísmo, discriminação, vícios, mendicância, degeneração infantil e juvenil, ignorância, velhice desamparada, autoridades corruptas e da incurável incredulidade humana.

Aliás, NÃO CREMOS que a religião cristã tenha de amoldar-se à mentalidade, ou os conceitos, ou à linguagem, ou à cultura, ou ao modismo popular, antigo ou moderno, mas é o evangelho que leva os pecadores a repensar sua vida e a amoldar-se à religião do Nazareno.

CREMOS no “velho evangelho”, nas “velhas doutrinas”, na “velha igreja”, no “velho culto” que agrada ao SENHOR D_us, como prescrito nas páginas sacras das Escrituras.

O problema da teologia não é a sua velha conceituação dirigida a uma nova geração; o seu problema é que os cristãos deixaram de viver a religião do Sublime Nazareno.

A igreja não carece de um a nova roupagem, mas sim, e um coração novo, de uma mente nova, de uma vontade nova, de uma vida nova, renovada pelo antigo e mesmo SENHOR Espírito Santo, pelo antigo e mesmo Redentor SENHOR J_sus Cristo, pela antiga e mesma Santíssima Trindade!

Parabéns, editora Hagnos, por lançar Charles Hodge, com sua “velha” teologia fielmente bíblica, nos moldes da antiga e bendita Reforma do século XVI, pelo prisma da fé dos antigos pais, crendo na legítima “tradição reformada”.

É provável que muitos, com desdém, continuem lendo o novo e desprezando o velho, ridicularizando esta edição de Hodge. Ainda existe, porém, uma grande multidão ávida pelo antigo de valor perene: lendo a antiga Bíblia, cantando os antigos hinos (“D_us de Abraão”, “A Fé de Nossos Pais”, “D_us dos Antigos”), estudando os antigos compêndios de teologia, e assim revigorando o espírito, avivando a fé, aguçando a esperança e lapidando o amor para com o Deus Triúno e para com o próximo. Esses prosseguem engrossando as fileiras ou as galerias da “nuvem de testemunha”, desde Adão e Eva até o último que crer quando do regresso do “REIS dos reis e SENHOR dos senhores”.

Rev. Valter Graciano Martins, São Paulo, janeiro de 2001.
FONTE: Prefácio da Teologia Sistemática de Charles Hodge, publicada pela Editora Hagnos em 2001.

Rev. Jucelino Souza
Twitter: http://twitter.com/jucelinosouza
E-mail: jucelinosouza@facebook.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s