CARTA ABERTA – Rev. Jucelino Souza

Posted: Fevereiro 12, 2011 in Blogs Recomendados
Etiquetas:

por Rev. Jucelino Souza

CARTA ABERTA
Rev. JUCELINO SOUZA – Um pedido pastoral aos irmãos da Igreja Presbiteriana de Educandos – I.P.E, aquilo que espero que orem ao SENHOR D_us, a respeito de mim e do meu ministério, todos os dias, sem cessar
. [Baixar em PDF]

Rev. Jucelino Souza - Pastor Efetivo da Igreja Presbiteriana de Educandos.

Rev. Jucelino Souza - Pastor Efetivo da Igreja Presbiteriana de Educandos.

Queridos e amados irmãos e irmãs desta amada Igreja Presbiteriana de Educandos, considerando que aprouve ao SENHOR J_sus, nosso Supremo Pastor, confiar a mim o pastoreio das vidas e famílias de cada um de vocês pelos próximos cinco anos. E que cabe a mim <velar>, (estar acordado, permanecer acordado, vigiar, estar circunspecto, atento, pronto) em relação a alma de cada um de vocês [Hb. 13.17]; Que ele ordenou a mim dizendo que eu devo <pastorear> (apascentar, cuidar do rebanho, tomar conta das ovelhas, reger, governar, prover pasto para alimentação, nutrir, cuidar do corpo de alguém, servir o corpo, suprir o necessário para as necessidades da alma) o rebanho; QUE NÃO É MEU, mas é dele; NÃO POR CONSTRANGIMENTO, mas espontaneamente como ele quer; NÃO POR SÓRDIDA GANÂNCIA, mas de boa vontade; NÃO COMO UM DOMINADOR DOS QUE A MIM FORAM CONFIADOS, mas sendo modelo para cada um de vocês [1Pe. 5.2,3].

1. UM SINCERO PEDIDO
Então, eu venho até vocês e vos rogo sinceramente que cada um de vocês ore por mim, sem cessar, no sentido de QUE EU, como vosso pastor:

● Seja íntegro e fiel ao nutrir a cada um de vocês com a Palavra do SENHOR D_us.
(1Co. 4.2 Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel.)

● Cuide de minha família, pois ela é o meu primeiro rebanho. De maneira que vocês fiquem confiantes de que também saberei cuidar de vossas famílias.
(1Tm. 3.5 … pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?)

● Não perca a ternura.
(Cl. 3.12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.)

● Não seja orgulhoso.
(Rm. 12.16 Tende o mesmo sentimento uns para com os outros; em lugar de serdes orgulhosos, condescendei com o que é humilde; não sejais sábios aos vossos próprios olhos.)

● Não seja um líder centralizador, nem opressor.
(Ez. 34.4 A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza.)

● Ore por cada um de vocês e com vocês.
(1Sm. 12.23 Quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o SENHOR, deixando de orar por vós; antes, vos ensinarei o caminho bom e direito.)

● Auxilie cada de vocês em vossa santificação pessoal.
(Jo. 17.19 E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade.)

● Ajude cada de vocês a andar dentro da vontade de SENHOS D_us.
(2Jo. 1.6 E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor.)

● Instrua cada um de vocês na Palavra do SENHOR D_us acerca do sentido e propósito das vossas vidas.
(Rm. 14.8 Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor.)

● Socorra cada um de vocês naqueles momentos de crise e desespero.
(Is. 40.1 Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus.)

● Ouça os vossos desabafos, desafetos e problemas nos aconselhamentos, buscando respostas na sabedoria da Palavra do SENHOR D_us.
(Cl. 3.16 Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.)

● Chore com vocês as vossas lágrimas.
(Rm. 12.15 Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram.)

● Não desista de nenhum de vocês.
(2Tm. 2.10 Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória.)

● Esteja ao lado de vocês nas angústias ainda que em silêncio.
(Hb. 3.3 Lembrai-vos dos encarcerados, como se presos com eles; dos que sofrem maus tratos, como se, com efeito, vós mesmos em pessoa fôsseis os maltratados.)

● Traga à vossa memória porções da Palavra do SENHOR que lhes dê esperança.
(Lm. 3.21 Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.)

● Com amor vos repreenda em vossos pecados, vos exortando ao arrependimento sincero.
(2Tm. 4.2 prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.)

● Seja sempre um conciliador entre os vossos desentendimentos.
(Fp. 2.2 … completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento.)

● Treine a cada de vocês e vos equipe para servirdes com eficácia e aceitação diante do SENHOR D_us.
(Cl. 1. 28, 29 … o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais possível, segundo a sua eficácia que opera eficientemente em mim.)

● Ensine cada um de vocês a identificar e usar os vossos dons que o SENHOR J_sus vos deu.
(Ef. 4.7 … e a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.)

● Ajude a cada de vocês ser produtivo, para não cairdes na futilidade e nem perderdes o vosso propósito de glorificar ao SENHOR D_us.
(1Pe. 1.8 Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.)

2. UM COMPROMISSO NECESSÁRIO
Estas atribuições serão para mim um contínuo desafio como vosso pastor. Todavia, para que eu consiga vos pastorear efetivamente, necessário também se faz que cada um de vocês, juntamente comigo e minha família realmente desejemos ser pastoreados pelo SENHOR D_us [Sl. 100.3]. Que sejamos inteiramente submissos à Palavra do SENHOR D_us, a nossa única fonte e regra de fé e prática e dela não nos desviemos nem para direita, nem para a esquerda [Js. 1.7].

E assim, cada um de vocês, bem como todas as vossas famílias devem assumir o COMPROMISSO permanente de:

● Obedecer integralmente à Palavra do SENHOR D_us.

● Cuidar zelosamente da família de vocês. Quando necessário comunicar e buscar auxílio pastoral para aconselhamento.

● Não perder a ternura no lar nem muito menos na Igreja do SENHOR.

● Não ser orgulhosos.

● Não serem oposição rebelde à mim nem ao distinto e amado Conselho da Igreja.

● Exercitar uma vida de oração contínua.

● Cultivar uma vida de santificação pessoal persistente.

● Desejar ardorosamente andar dentro da vontade do SENHOR D_us.

● Aprender na Palavra do SENHOR D_us acerca do sentido e propósito das vossas vidas e mortes.

● Humilhar-se diante do SEHOR D_us naqueles momentos de crises e desesperos.

● Ser sinceros em desabafar os desafetos e problemas nos aconselhamentos, buscando respostas na sabedoria da Palavra do SENHOR D_us.

● Chorar lágrimas de quebrantamento e não de amargura.

● Não desistir do seu compromisso com o SENHOR, pois Ele é fiel à Sua Aliança para cada de vocês.

● Permitir-se ser pastoreado.

● Estar atentos aquilo que a Palavra do SENHOR vos tem a dizer particular e individualmente.

● Com temor aceitar a repreensão dos seus pecados, buscando o arrependimento sincero.

● Ser humilde em pedir perdão e estar sempre dispostos em perdoar.

● Desejar ardentemente crescer e servir com eficácia e aceitação diante do SENHOR D_us.

● Procurar identificar e usar os seus dons em benefício do Corpo de Cristo, que é a Igreja.

● Ser produtivo, para não cair na futilidade e não perder o propósito maior de nossas vidas, glorificar ao SENHOR D_us.

3. UM COMPROMETIMENTO PASTORAL
E, por fim, é ainda necessário que eu, juntamente com o amado e distinto Conselho desta Igreja estejamos também comprometidos integralmente com o pastoreio da alma de cada de vocês, que estejamos <atendendo> (trazendo para perto, mudar a mente para, tentar ser solícito a, cuidar, prover para, dar atenção a, ter cuidado de, aplicar-se a, concentrar-se em, segurar ou apegar-se a uma pessoa ou uma coisa, ser dado ou dedicado a, devotar pensamento e esforço a) por cada um vocês e por todo o rebanho do SENHOR D_us, sobre o qual o SENHOR Espírito Santo nos constituiu <Bispos> (supervisor – pessoa encarregada de verificar se aqueles sob a sua supervisão está fazendo corretamente o que têm que fazer – curador, guardião ou superintendente), para pastorearmos a Igreja do SENHOR D_us, a qual ele comprou com o seu próprio sangue [At. 20.29,30].

Para tanto, eu também me COMPROMETO convosco a:

● Em obediência à grande comissão [Mt 28:18-20] ordenada por nosso SENHOR J_sus, dedicar-me mais do que a qualquer coisa, em fazer discípulos, tendo Cristo como meu Mestre.

● Empenhar-me, afadigar-me no estudo das Escrituras Sagradas a fim de estar preparado para bem alimentá-los e também dar razão da nossa boa fé, quando necessário.

● Dispor-me a ensinar a Palavra do SENHOR D_us com integridade de vida e fidelidade à verdade.

● Quando não souber a resposta de qualquer questão que seja, não tentar inventar uma, mas com humildade procurar aprender, para ensinar somente a verdade, pois, também sou discípulo e estou no processo do saber em amor.

● Ensinar e crer firmemente que o discipulado consiste em apresentar o evangelho da salvação aos eleitos de Deus proporcionando a oportunidade para que o SENHOR Espírito Santo aplique a eles a graça irresistível. Que Evangelizar é compartilhar o SENHOR J_sus, no poder do SENHOR Espírito Santo, deixando os resultados para o SENHOR D_us, visando a reeducação do indivíduo para uma vida transformada.

● Comprometer-me em ser exemplo de transformação de vida para cada dos meus discípulos. O meu bom testemunho servirá para formá-los bons cristãos.

● Assumir a responsabilidade de comunicar-lhes a completa e verdadeira visão do discipulado: “Um discípulo verdadeiro forma outro discípulo verdadeiro”.

● Confiar que a vida de cada um de vocês a mim confiada é importante para o SENHOR D_us. E que o meu objetivo principal não é apenas aumentar o número de membros desta Igreja, mas, conduzir os discípulos a aumentar o seu amor por Cristo como o seu Salvador pessoal.

● Naquilo que estiver ao meu alcance tentar instruir e aconselhar cada um dos discípulos em suas dúvidas e problemas, guardando tudo em discreto sigilo e quando não puder resolver, encaminhar ao distinto Conselho da Igreja para que juntos busquemos no SENHOR uma solução adequada.

● Submeter-me, como tenho feito até aqui, às autoridades da nossa Igreja (Concílios em Geral) enquanto elas permanecerem fiéis às Escrituras Sagradas, reconhecendo serem instituídas pelo SENHOR D-us para o meu bem e o bem de todo o Corpo de Cristo.

Que o SENHOR D_us nos abençoe nesta tão rica relação de ovelha e pastor, por quanto tempo assim lhe aprouver.

CONCLUSÃO
O Supremo Propósito Do Ministério

O fim principal da nossa supervisão pastoral deve estar ligado ao supremo propósito de nossa vida. Esse propósito é agradar e glorificar ao SENHOR D_us. Também é estimular a santificação e a santa obediência do povo do SENHOR D_us que está a nosso cargo. Promover a unidade, a ordem, a beleza, o poder, a preservação e o progresso de nosso povo há de ser a nossa tarefa”. [BAXTER, Richard. O Pastor aprovado. p. 96 – Original: The Reformed Pastor].

REV. JUCELINO SOUZA, vosso pastor e servo do SENHOR J_sus Cristo.
[Na noite do dia 06 de fevereiro de 2011, após o Culto Solene, no qual fui empossado e instalado como Pastor Efetivo pelo período de 05 (cinco) anos, da Igreja Presbiteriana de Educandos, pela douta Comissão Especial, designada pelo Presbitério Setentrional – PSET para este fim e composta pelos revs. Ivon Pinheiro Feitosa e Eliseu Gomes de Vasconcelos e pelo Presb. João Eudes Rodrigues da Silva].

Boa parte deste texto foi editado com permissão, a partir de dois textos do rev. Ewerton Tokashiki: “Tornando-se Membro da Igreja Local” e “O Que Desejamos de Nosso Pastor”. Acessados dos sites: www.monergismo.com e http://www.iglesiareformada.com/Portugues.html.

Rev. Jucelino Souza
Twitter: @jucelinosouza
e-mail: jucelinofs@yahoo.com.br

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s